12º Encontro de Webdesign: o bom, o ruim e o feio

Sábado, levantei às 6h e fui rumo a BH em mais um Encontro de Webdesign da Arteccom. É a segunda vez que vou a um encontro dessa editora que faz uns extras com eventos. Morar no interior de Minas não me dá muitas opções de eventos bacanas.

Verifiquei nas listas arqHP e Arquitetura de Informação se ia ter alguém lá, mas só depois do evento apareceram o Rafael Apocalypse e o Sérgio Jardim – ambos que eu já conhecia de troca de e-mails e tal.

Organização, pães de queijo e muito mais

O evento falhou mais uma vez escolhendo o mesmo tipo de palestrantes de outros anos: gente que trabalha em agências que, de certa forma, possuem uma mesma visão pirotécnica de Web. Isso empobrece o encontro, que poderia falar mais em usuário, mais em web2.0, arquitetura da informação e menos apresentação de portfólio e prêmios ganhos em Cannes. Esse foco da Arteccom pode até agradar o seleto público do evento – mas lembre-se: Web não é só isso. Web é feita de usuários, feedbacks e interatividade.

O estande do Terra tinha gostosos pães de queijo com cafezinho – nada mais mineiro. Estranhei a ausência da Microsoft: ela era patrocinadora oficial do evento, com seu Microsoft Expression Web, mas não vi um folder no produto. Talvez ficou acuada com o número de palestrantes com Macs :P
Comentários toscos a parte, vamos às palestras:

1) Inovação na Internet – Santana Dardot – Sapien Interactive

A primeira palestra foi do Santana Dardot, da agência Sapien Interactive, uma agência de BH (que está inclusive contratando profissionais em PHP e Flash). Inovação deve ser focada em pessoas, esperando insights e feedbacks. Bem anotado.

2) Web 2.0 e as novas fronteiras do mercado e da profissão – Michel Lent – 10 minutos

Algo me dizia que seria o melhor do dia. E não errei. Falar de Web 2.0 para um público de webdesigners, acostumados a Flash (não estou criticando o Flash aqui) e cia foi muitíssimo interessante.
Ele começou a apresentação comparando o mundo analógico com o mundo digital – e as consequências dessas mudanças de mundo. Da integração das mídias do mundo digital e da facilidade do usuário em produzir informação, ficou claro que cada vez faz menos sentido que o conteúdo seja produzido somente pela empresa, sem a participação do usuário.
O Michel apresentou dois cases interessantes de peças criadas pela 10’Minutos: uma ação para divulgar a pronúncia certa da marca Benq (que eu não sabia como pronunciar) e um concurso para encontrar um gato parecido com o Garfield. Nas duas obras, percebe-se o conceito de cooperação e interação do usuário com a empresa.

3) Originalidade X Funcionalidade – Guilherme de Deus – Bhtec Internet Marketing

O diretor de arte da Bhtec fez sua palestra depois do intervalo do almoço (e depois de eu ter remado num barquinho no Parque Municipal – que fica em frente ao Othon Palace, onde aconteceu o evento). Guilherme de Deus fez uma apresentação rápida e questionou os limites da inovação no design de sites e a busca constante do equilíbrio entre a originalidade e a funcionalidade dos layouts. Segundo ele, através da pesquisa e brifieng e do público-alvo, é possível ter uma maior liberdade criativa e uma maior utilização de recursos multimídia e navegação criativa. Além disso, apresentou o Nike+, uma aplicação (em Flash) da Nike que contabiliza os resultados de suas corridas através do iPod. (O Keynote dele está disponível para download).

4) O valor da originalidade no design da web – André Matarazzo – Gringo.nu

A última palestra do Encontro era esperada por grande parte do público e já começou com uma explicação sobre o trabalho da Gringo.nu, agência especializada em Advertainment. Essa explicação veio após algumas críticas da blogosfera de Recife.
Segundo André Matarazzo, conteúdo não é somente texto + fotos. Conteúdo é o que as pessoas levam do contato com uma marca. O Advertainment, especialização da Gringo, é reunir publicidade + entretenimento, num mercado onde o espectador quer sempre fugir da propaganda tradicional.
Matarazzo apresentou sua forma de trabalho e como alguns deles (Motorola Razr, Ipiranga, Nikkei Agency, Hotel Resende, Miller MGD) foram feitos.

Concluindo…

Esse foi o 12º Encontro de Webdesign. A Arteccom novamente encontrou ótimos diretores de arte, mas são somente diretores de arte. Eles possuem trabalhos bem interessantes, mas falta espaço no evento para outros assuntos recorrentes da nossa área. Vamos ver se ano que vem as coisas continuarão assim. Tudo indica que sim.

 

Leonardo

Registros de Leonardo Faria sobre desenvolvimento web

 
  • Nesse não deu pra ir!!!
    Mas no próxima a gente combina!!!
    t+