Mac vs PC para web: guerra?

Desde 1997, com a volta de Steve Jobs para a Apple, a participação da empresa no mercado aumentou simpaticamente. Nos últimos anos, principalmente após os lançamentos do iPod (em 2001) e do iPhone (em 2007), muitos usuários de PCs se viram seduzidos pelos computadores da marca. O primeiro impacto ‘conquistador’ é o design dos equipamentos. Mas Macs são muito mais que só bunitinhos.

Muita gente que trabalha com web usa Macs. Outras pessoas pensam em comprar um e me pedem uma opinião. De tudo isso, surgiu a idéia de escrever esse post.

Para mim, é uma ferramenta de produtividade e tanto. O Mac OS é um sistema que está realmente a frente ao Linux e Windows, principalmente em termos de interface. Essa simplicidade de Interface reflete no seu trabalho, tornando nosso trabalho mais objetivo e claro. Os aplicativos que uso para desenvolvimento, Coda, Transmit, Textmate também refletem essa simplicidade.

Além da minha opinião, perguntei para algumas pessoas sobre Macintoshs e seu trabalho.

Frederick van Amstel, do Usabilidoido:

Com o Mac eu não perco tempo com a manutenção do computador, eu simplesmente trabalho. As ferramentas estão lá, configuradas do jeito que eu preciso e não corro o risco de ter que reconfigurar tudo de novo se fizer algo errado. Na verdade, o Mac me proteje de fazer coisas erradas.

Para organizar e encontrar os arquivos é muito mais eficiente usando o esquema de pastas coloridas do OSX e a busca pelo Spotlight. Eu que era um bagunceiro de marca maior no Windows agora tenho minhas pastinhas bem organizadas.

Também a integração entre os softwares chama a atenção. Quando o software não suporta nativamente a inclusão de arquivos de outros softwares, sempre existe alguma extensão disponível na Web para completá-lo.

Essas são algumas das coisas que me fizeram trocar o PC pelo Mac.

Nando, do Simples Idéias e Spesa:

“Estou usando um Mac Pro pelo menos umas 4 horas por dia. Tem tudo o que preciso e mais um pouco, como o famoso Textmate (é excelente e só depois que você usa e se acostuma com ele é que pode realmente dizer isso), Photoshop (o Pixelmator parece promissor), linha de comando poderosa, além de outros programas que, embora tenham equivalente para outros SOs, não batem a facilidade de uso do Mac. No restante do dia uso Ubuntu (ontem atualizei para o Gutsy e acho que mudaram algumas coisas para pior) e apesar de ser a distro mais fácil de usar, ainda falta muito (o Gimp é ótimo para quem tem saco para aprendê-lo e não sou uma dessas pessoas). Quando dizem que vale a pena comprar um Mac, estão falando sério! Não vejo a hora de ter o meu em casa!”

Irapuan Martinez, da [genial] arqHP:

Uso PC padrão IBM, deste criancinha (Um XT, no caso).

Mac? Gostaria de ter usado. Mas morando em Goiás, o que já é caro nos grandes centros, fica ainda mais inviável nestas paragens. Não dá pra pensar num micro que custa 3 PCs top de linha e que se queimar um fusível, você considera transformá-lo em encosto de porta por causa da falta de mão de obra.

PC é guerrilheiro, popular. Conserta-se em qualquer eletrônica numa cidade do interior. Barato, xing-ling, o maior fator de popularização dele foi o Paraguai e o Windows pirata.

Mac é para grandes centros. Pra grandes recursos. Para grandes impactos. PC é para botar a mão na massa.

Fábio Caparica de Luna, do Sinistras:

Por muito tempo, trabalhei como o que hj em dia estão chamando de ‘Front-End Engineer’ (e que já vi chamando de “Engenheiro de Frente e Fim”). O que no fundo é basicamente o velho esquema de Html+CSS+Javascriptzinho.

Hoje em dia, bem por conta do mestrado, ando trabalhando muito pouco com isto. Só uma coisa ou outra – e muito raramente – é que me faz descer até o código. Em geral, tenho atuado mais em gerência e em design gráfico mesmo.

Neste contexto de trabalho, não há muita diferença no que diz respeito às ferramentas. Photoshop, Fireworks, Dreamweaver, Flash, Corel, etc… 98,12% do que um profissional de web utiliza no mundo PC, existe também no mundo Mac.

Para os outros 1,88%, existem sempre alternativas que atendem muito bem. Pra fazer wireframes, por exemplo, temos Omnigraffle. Enfim… O ferramental para design gráfico e para codificar não é problema do meu ponto de vista.

Como trabalho no dia a dia com Macs e com PCs e a tarefa de gerenciar no meu contexto é essencialmente a tarefa de coordenar as comunicações de um grupo de trabalho, a plataforma termina sendo um pouco indiferente. E mesmo quando há a necessidade de ferramentas mais robustas para se lidar com prazos, dependências ou outras coisas mais complexas, sempre se pode apelar para um GantProject, que existe tanto para PC quanto para Mac, não me deixando ilhado em situação alguma…

A grande vantagem que percebi depois de colocar de vez na minha vida uma máquina da Apple é que as minhas dores de cabeça diminuíram bastante. A plataforma é significativamente mais estável e confiável. E nem comento que é algo bem mais simples de usar e administrar.

Como costumo dizer em tom de brincadeira (mas com bom fundo de verdade) para os meus amigos:
“A minha vida mudou depois que eu comprei um Mac.”

E você? Tem alguma opinião formada? Comente esse artigo!

Migração para Macintosh

Momento Caparica: Muitos que estão habituados a PCs e se migram para o Mac OS apresentam diversas dúvidas.

Teclas de atalho: maçã mais o quê? Option?
Solução definitiva de tudo isso.

Aplicativos no menubar
Lista com vários. Eu uso e recomendo o Gmail Notifier e o BloglinesMenu. Interessantíssimo.

Migrando do Linux para o Mac
Dicas pelo Aurelio.

Link extra
Trocentas formas de ejetar um CD :)

Insatisfeito com o Dashboard?
Removê-lo é fácil. Abra o terminal do Mac OS (está dentro da pasta Aplicativos) e digite:

defaults write com.apple.dashboard mcx-disabled -boolean YES
killall Dock 

Para trazê-lo de volta:

defaults write com.apple.dashboard mcx-disabled -boolean YES
killall Dock 

Desenvolvimento web no Macintosh 2

Apache, PHP e MySQL de forma mais fácil

No artigo anterior, configuramos na mão o nosso servidor. Entretanto, há uma forma mais fácil de ter um servidor web em casa.
Com o XAMPP, você instala tudo de uma só vez. Vantagens? Todas as possíveis: além do feijão com arroz básico, esse superpacote all-in-one traz o gerenciador de banco de dados PHPMyAdmin, o gerenciador de estatísticas Webalizer, dentre outras maravilhas.

Ruby and Rails

Rails é um framework e hype do web2.0. Na verdade, estou aqui para falar exatamente dele, mas sim de um artigo da Apple, ensinando o caminho das pedras para sua configuração. Se você conseguir instalá-lo, pode ir direto para o tutorial do TaQ, muito interessante, por sinal.

Editores

Bem, agora já temos nosso servidor local. Falta escolher agora as melhores ferramentas de produtividade. O Dreamweaver tem recursos interessantes para desenvolvimento. Não estou falando do editor visual, mas sim do editor de código. O problema desse software é que requer muito hardware. Existe também o skEdit, que eu não testei, mas parece ser bem interessante. Porém, o que eu uso no meu Macintosh é o Smultron, editor de texto livre.

Clientes de FTP

Transmit é uma ótima pedida, mas é shareware. Outro cliente interessante é o Interarchy é um cliente que adapta o Safari para conexões FTP.

Mais do Mesmo

Continue lendo sobre Clientes FTP do Mac OS
Blog só com aplicativos para Mac