O que é Ruby on Rails?

A essa altura do campeonato todo mundo já deve saber o que vem a ser o framework Ruby on Rails. Minha monografia e meu trabalho de conclusão de curso da Faculdade foram sobre o autosimulado. Na monografia fiz uma introdução sobre as características do framework, reproduzido abaixo:

Ruby on Rails

O framework Ruby on Rails foi extraído de um sistema para gerenciamento de projetos chamado Basecamp. A primeira versão do framework foi oficialmente lançada em 25 de Julho de 2004 e seu desenvolvimento conta com colaboradores em todo o mundo liderados pelo programador dinamarquês David Heinemeier Hansson.

MVC

Um padrão de projeto descreve e provê uma solução para um problema freqüente, sendo genérico e reusável. São criados a partir de problemas de problemas comuns enfrentados no desenvolvimento de projetos de software.
A criação de componentes reutilizáveis é uma das técnicas mais exploradas em Engenharia de Software. O uso de componentes diminui o tempo de desenvolvimento e a taxa de erros de codificação. Um padrão pode ser entendido como a abstração de detalhes sobre a implementação de um software.

MVC

Read more

 

O que é Ruby?

A essa altura do campeonato todo mundo já deve saber o que vem a ser a linguagem Ruby. Minha monografia e meu trabalho de conclusão de curso da Faculdade foram sobre o autosimulado. Na monografia fiz uma introdução sobre as características da linguagem Ruby, reproduzido abaixo:

Ruby

A linguagem Ruby foi criada em 1993 pelo japonês Yukihiro “Matz” Matsumoto, com sua primeira versão pública lançada em 1995. Para Matz, o primeiro desejo é de Ruby tornar os programadores felizes, reduzindo o trabalho manual que precisasse ser feito. Segundo ele, o desenvolvimento de sistemas deveria enfatizar as necessidades do homem e não da máquina:

Muitas pessoas, especialmente engenheiros de computação, focam nas máquinas. Eles pensam, “Fazendo isso, a máquina será mais rápida. Fazendo isso, a máquina será mais eficiente. Fazendo isso, a máquina irá fazer determinada coisa melhor”. Eles estão focando nas máquinas. Mas de fato nós precisamos focar nos humanos, em como os humanos lidam com programação ou operação das aplicações das máquinas. Nós somos os mestres. Elas são as escravas. (VENNERS, 2003).

Ruby é uma linguagem orientada a objetos, ou seja, qualquer variável é um objeto, mesmo classes e tipos que em muitas linguagens são designadas como primitivos. Por exemplo:

putz "meu exemplo".upcase # imprimirá MEU EXEMPLO

Read more

 

Nasceu: autosimulado

autosimulado é um aplicativo web com simulados de provas de legislação, aquelas que você faz quando vai tirar sua carteira de motorista. A inspiração para o autosimulado apareceu quando minha namorada foi tirar carteira, e ao tentar ajudá-la procurando provas, só encontrei coisas chatas, feias e sem usabilidade. Provas do Detran metem medo em muita gente – eu mesmo só passei da segunda tentativa – e ser simples, rápido, inteligente e grátis é o objetivo do site, que nasceu sobre a concepção do Getting Real e da integração contínua.

autosimulado

 

Extreme Programming para todos

Esse é outro post acadêmico e novamente um artigo para a disciplina de Engenharia de Software. O artigo está abaixo e dessa vez há também slides (PDF, 2 MB) da apresentação feita na Faculdade Pitágoras.

Naturalmente, essa não é a maior referência sobre XP, apenas uma boa introdução sobre o tema. Especialistas mesmo são o Vinícius Teles e o time da Improve It, que possuem um ótimo conteúdo sobre o assunto. Vamos lá:

Introdução

Extreme Programming é uma metodologia de desenvolvimento de software que visa a criação de sistemas de melhor qualidade, produzidos em menos tempo e com menores custos. Criada por Kent Beck no fim da década de 90, o desenvolvimento ágil é atingido através de alguns valores e práticas que muito divergem dos conceitos tradicionais.

Read more

 

Sobre Controle de Versão

Na disciplina de Engenharia de Software que faço no curso de Sistemas de Informação da Faculdade Pitágoras, fiz um trabalho introdutório sobre Sistemas de Controle de Versão. O trabalho está abaixo e também disponível em PDF.

Read more