Para agilizar o desenvolvimento do frontend

Uso o Chrome como browser padrão em minha máquina e algumas extensões interessantes para desenvolvedores.

 

Extensões para o Safari 5

A guerra dos browsers continua: a versão 4 do Firefox já saiu em fase beta – com interface parecida com o Chrome, eu diria – mas o que me motivou escrever esse post foram as extensões do Safari 5. Sim, extensões como as dos outros browser e antes tarde do que nunca. Vamos as preferidas:

 

IETester

IETester é coisa linda de Deus: um aplicativo que emula as versões 5.5, 6, 7 e 8 do IEca. Ótimo para você perder o dia sofrendo com os bugs de layout!

ietester

 

Lançado Safari 4

Andei twitando a respeito do lançamento do Safari 4, lançado ontem, justamente no mesmo dia do aniversário de Steve Jobs.

O browser gerou um mimimi profundo por todo lado e não é por pouco: implementou algumas coisinhas vindas do Chrome, mas tudo de forma bem sofisticada, como tudo que vem de Cupertino.

Safari

O Safari traz o “Top Sites”, como no Chrome, e incorpora o Coverflow para favoritos e itens do histórico. As tabs foram alocadas para a barra de título, assim como o browser do Google. A mudança estranha no início, mas depois de algum tempo você se acostuma. Agora, resta saber se essa moda de aba na barra de título pega em outros aplicativos. Eu particularmente gostei desse minimalismo.

Para Windows, o browser também evoluiu em passos largos, absorvendo a interface do sistema operacional, assim como já faz o Firefox. O Web Inspector do Safari está fantástico e não perde em nada para o Firebug. Para acioná-lo, aperte command + option + i.

Safari

Enfim, Safari 4 rocks.

PS. não deixe de conhecer o Safari Developer Center.
PS 2. a instalação do Safari no Leopard depende da atualização de segurança 2009-001. Antes de instalá-lo, atualize seu felino.

 

Para turbinar o Safari

Muitos que migram para o Mac continuam usando o Firefox, graças as suas extensões maravilhosas. Confesso que sou dependente do Firebug, mas uso o Safari como meu default browser e tenho algumas coisinhas que são uma mão na roda para o desenvolvedor. Vamos lá:


Safari Tidy: é um plugin que valida as páginas de acordo com o padrão desejado e alerta o que está de errado. Bem útil e minimalista, desprezando outros validadores.


Inquisitor: o Inquisitor é um plugin, inicialmente criado para o Safari, que é um verdadeiro spotlight no browser, organizando e armazenando suas buscas. O software foi adquirido pelo Yahoo e levado a outros browsers, com suporte no Firefox e, pasmem, Internet Explorer.


Web Snapper: é um app integrado ao Safari para gerar screenshots de sites. Claro, existem dezenas de outras formas de fazer isso, só que gosto do minimalismo do aplicativo.

 

Tenha vários Internet Explorer no Mac OS

Desenvolver layouts pode ser uma tarefa difícil por causa da compatibilidade entre browsers. Isso significa que nem tudo que fique funcional em um navegador vá funcionar em outro. No Mac a alternativa para testar o Internet Explorer é instalar softwares como o VMware ou Parallels, que emulam o Windows e, a partir daí, usar o I(gnorant) Explorer. Entretanto hoje existe uma alternativa para isso: o ies4osx.

ies4osx no Leopard

O ies4osx é baseado no projeto brasileiro ie4linux. O software nada mais faz do que gerar o IE para ser executado com o Wine. Além disso, ele já instala as principais fontes do Windows e até o plugin do Flash, sem grandes mágicas.

PS.: para o ie4osx é preciso ter instalado os pacotes X11 e o Darwine. O X11 está no DVD de instalação do Mac OS e o Darwine é um fork do Wine para Mac.

 

Safari para Windows

A única novidade relevante da WWDC – Worldwide Developers Conference – é o lançamento do Safari para Windows. O Safari é o browser padrão que vem no Mac OS e a agora a Apple invade o quintal do Windows com um browser rápido, minimalista e que dá ao usuários de PCs o gostinho de experimentar as vantagens de um Mac.

 

Extensão melhora usabilidade em sites

Uma extensão que venho utilizando no Firefox ultimamente é a Stylish. Ela permite carregar folhas de estilo personalizadas dos sites, algo parecido com o Greasemonkey faz. Aliás, quem não possui a Stylish instalada pode usar o Greasemonkey para personalizar as páginas.

Você entra no site userstyles.org e pega suas personalizações favoritas. Estou usando, por exemplo, para o Gmail uma personalização que aumenta os botões da interface e cria mouse over em vários elementos e outra que modifica o ícone de arquivo anexado genérico para o ícone certo.

Parece geek demais, mas é bem útil!

 

Spotlight no Safari

Inquisitor em ação

O Spotlight, para quem não conhece o Mac OS é um sistema de busca muito eficiente que vai mostrando os resultados da consulta conforme as palavras são digitadas. Algo bem parecido com o Google Suggest.

Bem o software que falo nesse post ativa esse recurso de “live search” no Safari. Inquisitor é grátis e de fácil instalação. Vale o download.

Para quem quer conhecer mais plugins do Safari fica o link do Pimp My Safari.

 

Browser com Exposé

O Exposé é um recurso encontrado no Mac OS X que permite acessar uma janela aberta com apenas um tecla de atalho. Seria, portanto, um ALT+Tab melhorado (e mais estiloso).

Estou falando do Exposé do Mac OS para falar de um browser que também conta com esse recurso: o Shiira. Um browser não muito conhecido, o Shiira é leve e bastante eficiente, prometendo manipular, por exemplo, os Favoritos do Safari e Firefox.

Entre outros features, ele tem suporte ao idioma japonês nativamente, um leitor de feed interno (que avisa no dock quantos feeds não lidos!) e um projeto chamado Shiira Mini, que nada mais é do que um widget para o dashboard. Vale a pena experimentá-lo.

Mais do Mesmo:

Um completo review do Shiira
Comparativo entre browsers do Mac OS

 

Opera 9 lançado

Esse é o teste ACID2A mais nova versão do browser Opera acaba de ser lançada.

Novidades? Ele agora tem widgets. Widgets? Aquelas coisinhas que poluem o desktop e que alguma vez pode ser útil. Sim, são aqueles mesmos do Mac OS.

A outra novidade é a aprovação no teste ACID2 Para quem não sabe, o ACID2 é um teste proposto pelo W3C e que serve para verificar como os browsers renderizam uma página. Por curiosidade, o Safari foi o primeiro browser a passar pelo teste, a 1 ano atrás.

 

O problema do Flash vs IE

Nos últimos tempos, a Microsoft lançou um patch, para o IE, que bloqueava a execução de Flash em documentos da Web. A Adobe lançou um patch, para corrigir o patch do IE mas ainda hoje vejo gente em fóruns, listas e orkut reclamando do problema.

A solução é mais simples do que se pensa e se chama SWFObject.

Além de corrigir esse tormento da inserção de Flash para o IE, o SWFObject permite a inserção de objetos Flash XHTML válida, além de contar com um recurso que ‘filtra’ a versão do plugin. Se a versão encontrada for inferior do que a desejada, o upgrade do plugin é sugerido, ou feito automaticamente.

Ah, o Lucas Ferreira também tem outra solução para esse problema: seu próprio Flash Tag Object.